Juvenal Galeno

Juvenal Galeno da Costa e Silva nasceu em Fortaleza, no dia 27 de Setembro de 1836 e faleceu de uremia em 7 de mar√ßo de 1931, aos noventa e cinco anos de idade. Neto de Albano da Costa dos Anjos e do portugu√™s Manuel Jos√© The√≥philo, Juvenal Galeno da Costa e Silva nasceu em Fortaleza, a 27 de setembro de 1836, em uma resid√™ncia na Rua Formosa, n¬ļ 66 (hoje Bar√£o do Rio Branco). Filho de Jos√© Ant√īnio da Costa e Silva e Maria do Carmo Te√≥filo e Silva, abastados agricultores cafeeiros na encosta da Serra de Aratanha em Pacatuba. Continue lendo Juvenal Galeno

Teste: Você é cearense?

1. Voc√™ acha que o tempo t√° bom com uma temperatura de 30 graus? 2. Quando chove, sente vontade de deitar numa rede e n√£o levantar nunca mais? 3. Acha que o melhor perfume do mundo √© o cheiro da terra molhada pela chuva? 4. Voc√™ chama um amigo de ‚Äúmacho‚ÄĚ ou ‚Äúfi duma √©gua‚ÄĚ? 5. Voc√™ elogia dizendo: ‚Äúarre √©gua!‚ÄĚ? 6. Voc√™ sabe o que √© ‚Äúfulerage‚ÄĚ, “ributalho”, “sabacu”? 7. Tem alguma ideia do que seja ‚Äúbotar boneco‚ÄĚ? 8. Quando voc√™ n√£o quer mais alguma coisa, voc√™ ‚Äúrebola no mato‚ÄĚ? 9. J√° chamou o seu ex-governador de ‚Äúo galeguim Continue lendo Teste: Voc√™ √© cearense?

J√ļlia Galeno

J√ļlia Galeno da Costa e Silva nasceu em Fortaleza, no dia 5 de fevereiro de 1889. Era filha de Juvenal Galeno da Costa e Silva e Maria do Carmo Cabral Galeno. Fez os seus estudos no Col√©gio da Imaculada Concei√ß√£o e foi para o sudeste do pa√≠s, onde casou com o comendador F. de Santana e morou muito tempo em Salvador. Enviuvando, foi morar no Rio de Janeiro e casou em segundas n√ļpcias com Leo Voos e teve destacada atua√ß√£o na vida liter√°ria Carioca. Fundou e manteve por muito tempo em sua resid√™ncia, a “Cabana Azul”, em Ipanema e a Continue lendo J√ļlia Galeno

Quem é cearense vai entender

Chico, cabra errado e bunequeiro, j√° melado, depois de tra√ßar um celular e duas meiota, vinha penso, cambaleando, arrodiando o p√©-de-pau , quando deu uma topada que arrancou o chaboque do dedo. ‚Äď Diabe√≠sso! ‚Äď Disse Chico todo distrenado e fazendo mungango. ‚Äď Vai, c√ļ-de-cana! Mangou a mundi√ßa zuadenta que tava perto. ‚Äď A√≠ dento! V√£o se lascar bando de fiduma√©gua! Num d√£o nem um prego numa barra de sab√£o e ficam a√≠ s√≥ aperreando os outros. Chico estava ariado derdi ontonti, quando o gato v√©i que ele acunhava l√° na baxa da √©gua, bateu fofo com ele pra ir Continue lendo Quem √© cearense vai entender

A gaiatice de Iran Delmar – Reveja esse post antigo

Reveja aqui uma publicação antiga РA gaiatice de Iran Delmar com a autarquia Coxinha A Gaiatice de Iran Delmar

Monsenhor Tabosa

Ant√īnio Tabosa Braga nasceu em Itapipoca, 19 de dezembro de 1874 e faleceu em Faleceu em Fortaleza, aos 60 anos de idade, no dia 12 de abril de 1935. Foi vig√°rio-geral da arquidiocese de Fortaleza, sendo o segundo de D. Manuel da Silva Gomes. Foi um dos fundadores do lepros√°rio de Canaf√≠stula (atual Centro de Conviv√™ncia Ant√īnio Diogo) e da Uni√£o dos Mo√ßos Cat√≥licos de Fortaleza. Era filho do capit√£o Domingos Francisco Braga e de Ana Lu√≠sa Tabosa Braga. Seu pai viria a ser intendente municipal (prefeito) entre 1877 e 1880. Ana Lu√≠sa veio a falecer com mais de cem Continue lendo Monsenhor Tabosa

Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser

Sou o gibão do vaqueiro Sou cuscuz, sou rapadura Sou vida difícil e dura Sou nordeste brasileiro Sou cantador violeiro Sou alegria ao chover Sou doutor sem saber ler Sou rico sem ser granfino Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser Da minha cabeça chata Do meu sotaque arrastado Do nosso solo rachado Dessa gente maltratada Quase sempre injustiçada, acostumada a sofrer Mas mesmo nesse padecer eu sou feliz desde menino Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser Terra de cultura viva Chico Anísio, Gonzagão, de Renato Aragão Ariano e Patativa, gente boa, criativa E isso Continue lendo Quanto mais sou nordestino, mais tenho orgulho de ser

Ant√īnio Justa

Ant√īnio Alfredo da Justa, ou somente Ant√īnio Justa, nasceu em Fortaleza, no dia 23 de outubro de 1881 e faleceu em Fortaleza, no dia 07 de Agosto de 1941, v√≠tima de angina. Foi sepultado no Cemit√©rio de S√£o Jo√£o Batista, tamb√©m em Fortaleza. Era filho de Alfredo Henrique da Justa e de Laura T√©ofilo da Justa, irm√£ do farmac√™utico Rodolfo Te√≥filo. Apesar de ter nascido no Cear√°, uma parte da sua inf√Ęncia foi vivida na Para√≠ba, local onde iniciou seus estudos prim√°rios. Por√©m, a convite de Rodolfo T√©ofilo, retornou ao Cear√° para estudar no Liceu, onde iniciou e concluiu seu Continue lendo Ant√īnio Justa

√Č Hoje!!!

Bráulio Bessa participa da 15ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental

Oficina de Escrita C√īmica com Nando Viana

Quem nunca sentiu dificuldade na hora de criar algo? Redigir um texto, falar ao p√ļblico ou at√© mesmo escrever uma simples nota, requer t√©cnica, criatividade e humor para atrair o interesse das pessoas, o que nem sempre √© f√°cil. O surgimento de novas formas de comunica√ß√£o e linguagem art√≠stica torna necess√°rio o aprimoramento da fala e da escrita criativa. √Č com o objetivo de auxiliar no desenvolvimento de novas habilidades de express√£o, criatividade e t√©cnicas de escrita art√≠stica que a Oficinas de Com√©dia promove pela primeira vez a Oficina de Escrita C√īmica, na capital cearense. ‚ÄúA maior parte das produ√ß√Ķes Continue lendo Oficina de Escrita C√īmica com Nando Viana